Arquivo da tag: Edward Cullen

“Cinquenta tons de cinza” em versões hilárias

Aproveitando o sucesso da trilogia erótica de E.L.James, chegam ao Brasil, duas paródias que prometem boas risadas.

A primeira, nós achamos bem engraçada. O livro “Cinquenta vergonhas de cinza”, da Editora Novo Século, deixa claro a inspiração da autora, Fanny Merkin.

Com uma pitada de humor besteirol bem típico norte-americano, em linguagem escrachada e de deboche, ela agradece à Stephenie Meyer, criadora de “Crepúsculo”, por ter criado  Edward Cullen e Isabella Swan. Pois sem eles, Christian Grey e Anastasia Steele nunca existiriam.

A história começa igual. Anna Steal, dessa vez bem satirizada, ao fazer um favor para a amiga Katheen, acaba conhecendo o poderoso Earl Grey. A partir daí, vêm os absurdos e as situações que, com o decorrer do livro, tornam-se cada vez mais engraçadas. Guiada pela sua periguete interior, Anna estabelece diálogos muito engraçados com Grey.

- Talvez não devêssemos ter começado a nos beijar logo depois de comer. Parece que você engoliu uma cabeça de alho inteira – diz Earl Grey

- É que eu realmente engoli – diz Anna.

Ele suspira.

- Vá escovar os dentes. Vou esperar aqui.

Eu abaixo a cabeça e sigo para o banheiro. Fecho a porta. Existe uma única escova de dentes na pia, que pertence a Earl Grey. Eu a pego e corro as cerdas sobre meus lábios. É como um pedaço de 15 centímetros de Earl. Deslizo a escova para dentro da boca e entorto minha cabeça e pescoço. Lentamente, vou empurrando-a garganta abaixo. Mmmmm…Mal posso esperar para engolir Earl…

O outro lançamento é “Cinquenta tons do Sr. Darcy”, da editora Bertrand Brasil, escrito por um famoso inglês sob o pseudônimo de Emma Thomas. Na trama, os protagonistas aclamados do clássico “Orgulho e preconceito”, Elizabeth Bennet e o sr. Fitzwilliam Darcy, deixam o moralismo de lado e dão vazão aos seus desejos mais ardentes da mesma forma pervertida dos pombinhos Christian Grey e Anastasia Steele.

A ironia é a principal característica de Cinquenta tons do sr. Darcy:

“Se pudesse lhe mostrar (…) como uma partida de gamão poderia se equiparar à excitação de grampos de mamilos e como adornar um chapéu poderia proporcionar tanto prazer aos sentidos quanto a inserção de um plugue anal extragrande.”

Leia o capítulo 1 do Livro ” Cinquenta Vergonhas de Cinza” na íntegra, acesse: http://issuu.com/novoseculo/docs/cinquenta_vergonhas_de_cinza